ESTREIA 2020

ESTREIA SALESIANA 2020

A Estreia 2020 traz o lema: “Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu” (Mt 6,10). “BONS CRISTÃOS E HONESTOS CIDADÃOS”.

 

ESTREIA

Anualmente, o Reitor-mor divulga uma mensagem para motivar e nortear as ações e o trabalho pastoral de toda a Família Salesiana. Esse conteúdo, conhecido como Estreia, é publicado em vários idiomas a fim de alcançar todos aqueles ligados ao carisma salesiano. Trata-se de uma tradição iniciada por Dom Bosco, que se mantém viva ainda hoje através de seus sucessores. 

Educar os jovens para um sentido forte de cidadania, justiça social e valores evangélicos que levem a interiorizar, como programa de vida, o serviço aos outros, o empenho na vida pública e a honestidade pessoal. Assim poderiam ser resumidos os objetivos que o Reitor-mor, padre Ángel Fernández Artime, pretende alcançar com a Estreia 2020.

 Com o tema “Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu (Mt 6,10) - Bons cristãos e honestos cidadãos”, padre Ángel pretende ressaltar a essência da educação salesiana, deixada como legado por Dom Bosco. “Nós o recebemos do próprio Dom Bosco: ajudar os nossos adolescentes e jovens a serem ‘bons cristãos e honestos cidadãos’. Precisamos aprofundar sempre mais a nossa identidade de evangelizadores e educadores da fé”, afirma o Reitor-mor na apresentação da Estreia.

 No documento, padre Ángel reconhece que estamos diante de uma crescente fragilidade em ser apóstolos e missionários dos jovens e se pergunta se estamos conseguindo educar esses jovens para que tenham um forte sentido de cidadania, se empenhem na vida pública, sejam alérgicos a qualquer tipo de corrupção e comprometidos com o cuidado da ‘casa comum’. “Se não conseguimos educar para esses valores, o que estamos obtendo? E que evangelização estamos realizando em nome de Jesus?”, questiona o Reitor-mor.

 Em todos os locais onde a Família Salesiana está presente sobram exemplos de como despertar nos jovens os princípios de cidadania e levá-los, por meio do exercício de boas ações, ao verdadeiro encontro com Jesus.

Na Estreia 2020, padre Ángel Artime retoma o significado histórico da “política do Pai Nosso” em Dom Bosco para que tenhamos alguma noção de como foi o envolvimento do Santo dos Jovens na “polis” (cidades) do seu tempo. “A Estreia deste ano permite-nos reconstruir o que Dom Bosco pensava e qual era o seu modo de fazer e agir entre os jovens, com a intenção de prepará-los para a sociedade em que viviam, sujeita a mudanças impetuosas, em plena revolução industrial, em que para muitos a pobreza chegou a níveis extremos”.

 Transferindo esse conceito para os dias atuais, pode-se afirmar que a Família Salesiana não “faz política” da forma como se costuma pensar, restrita às eleições; mas incentiva ações políticas no sentido de envolver os jovens na busca de soluções para os graves problemas sociais e econômicos do País. Aqui também não faltam exemplos concretos, que vão desde a formação de lideranças e eleição de representantes de sala nas escolas de educação básica até o apoio à participação em instâncias internacionais de representação juvenil.

 

BONS CRISTÃOS

O Reitor-mor nos convida a resgatar a paixão evangelizadora, aprendida com Dom Bosco, para levar todo adolescente e jovem ao encontro com Jesus.

Nos ambientes salesianos no Brasil, um dos principais exemplos do que significa ser “bons cristãos” é a atitude que cada estudante e família, bem como toda a Comunidade Educativa assume diante das possibilidades de formação humana, imersão num itinerário de Educação da fé e construção de um projeto de vida nos projetos e celebrações oferecidas pelas unidades educativas, nas quais os próprios jovens são os protagonistas.

É na formação dos jovens como “bons cristãos” que se fundamenta a ação de cidadania realizada por eles.

 

HONESTOS CIDADÃOS

O Reitor-mor elenca na Estreia alguns pontos que merecem atenção para formar os “honestos cidadãos”, tais como: educar-nos e educar os nossos jovens à cidadania e ao empenho social; no empenho e no serviço político; na honestidade e no manter-se livres da corrupção. “Há jovens das nossas presenças e também jovens religiosos e religiosas da nossa Família Salesiana que se perguntam se, realmente, o fim último das nossas obras deve ser a ‘produção’ de laureados com os melhores títulos de estudo para uma sociedade muito competitiva, sem questionar o modelo socioeconômico que está por trás de tudo isso...”, reflete.

A Estreia 2020 aborda ainda a necessidade de formar “honestos cidadãos” sensíveis e corresponsáveis num mundo em movimento e migração; para o cuidado da casa-comum; e na defesa dos direitos humanos, especialmente nos direitos das crianças e dos adolescentes.

 “A finalidade para que fomos suscitados pelo Espírito Santo em Dom Bosco como Família Salesiana é entregar toda a nossa vida aos menores, aos jovens, aos adolescentes do mundo, dando prioridade sobretudo aos mais indefesos, aos mais necessitados, aos mais frágeis, aos mais pobres”, reforça o padre Ángel.

 

O CARTAZ

O cartaz remete ao início da obra salesiana. Nele vemos que, nas proximidades do grande mercado de Porta Palazzo, havia uma escada onde os jovens se sentavam para rir, brincar e tomar um lanche. Era lá que Dom Bosco ia se encontrar com eles. Lá “fora”. Onde eles se reuniam normalmente. E não fazia discursos: simplesmente oferecia amizade.

Dom Bosco não tinha nada, apenas um grande coração que se revelava em seu olhar: um olhar inesquecível: “O que mais se destacava em Dom Bosco era o seu olhar: doce, mas muito penetrante, que ia até às profundezas do coração; e só era possível resistir-lhe olhando-o fixamente” – testemunhou um antigo aluno.

É uma página do Evangelho segundo Dom Bosco: Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles e disse: “Garanto-lhes que se não se transformarem e não se tornarem como crianças, não entrarão no Reino dos Céus. Aquele que se tornar simples como esta criança será o mais importante no Reino dos Céus. E quem, por amor a mim, receber uma criança como esta, é a mim próprio que recebe” (Mt 18,1-5).

Dom Bosco é isso. Ele tem os mesmos olhos e o mesmo coração que Jesus.

Ele tinha uma convicção a respeito da juventude: “É a parte mais delicada e a mais preciosa da sociedade humana, sobre a qual se baseiam as esperanças de um futuro feliz”. É sua escolha decisiva: “Você é a parte mais importante do meu dia”, “Você é especial e significa muito para mim” – costumava dizer aos jovens que encontrava. É nessa dinâmica diária que se constrói a personalidade dos jovens; é justamente ali que reside o cerne do processo educativo que consegue formar “bons cristãos e honestos cidadãos”!

Seu objetivo era simples e imenso: “Quero que os jovens sejam felizes no tempo e na eternidade”.

No topo da escada ilustrada no pôster, há uma porta aberta. Ela representa a porta da casa de Dom Bosco, a porta da igreja e a porta da vida. Hoje, com frequência os jovens encontram apenas portas fechadas. Dom Bosco quer que eles encontrem portas abertas: as portas de um futuro feliz e de uma vida responsável, as portas de uma Fé madura e satisfatória, as portas da alegria, da solidariedade, da criatividade livre.

É por isso que a Família Salesiana existe.

O pôster da Estreia é uma obra do artista Stefano Pachi.